menu
Topo
Asfalto

Asfalto

Categorias

Histórico

Karen Jonz e Monica Torres indicam picos para andar de skate em SP

Sté Reis

15/05/2018 11h49

O Vale do Anhangabaú, a Roosevelt e a Praça da Sé já são picos clássicos para skatistas em São Paulo. Mas, nos últimos anos, com investimento em novos parques, praças e espaços urbanos revitalizados, a capital tem se tornado parada obrigatória pra quem quer um gostinho do que é o skate BR.

Pedimos para Karen Jonz, tetracampeã mundial de skate vertical, e Monica Torres, atleta profissional da Street League, um dos mais conceituados campeonatos de street do mundo, para dizer quais são seus picos favoritos para remar na cidade. As duas vão disputar as Olimpíadas em Tóquio em suas respectivas categorias.

Karen Jonz

Tetracampeã Karen Jonz mandando um stalefish no bowl da Chácara do Jockey

Na hora de escolher onde vai ser a session do dia, Karen se reveza entre picos públicos e fechados. Mas, as suas recentes escolhas são a céu aberto, pistas bem equipadas para o esporte, com bowls caprichados. Vale lembrar que ela dá aulas gratuitas às terças, é só se ligar no Instagram da atleta para descobrir.

Centro de Esportes Radicais (Bom Retiro)
O parque inaugurado em março de 2017 abriga uma das pistas favoritas de Karen. Com 480 metros quadrados, conta com mini ramp, corrimões, funbox e bowl. Outra opção é o circuito pump track, compartilhado com praticantes de BMX, uma trilha com obstáculos que vai do iniciante ao avançado. Vale lembrar que o uso do capacete é obrigatório. 😉

Centro de Esportes Radicais 
Av. Pres. Castelo Branco, 5.700, Bom Retiro / Centro
Tel.: 3224-9159
Aberta de todos os dias das 7h às 22h
Grátis

Parque da Mooca (Zona Leste)
A pista no parque da Zona Leste de São Paulo tem 1.150m e um equipamento com circuito de street que simula obstáculos da rua. Também rola diversão em um bowl com 267 metros quadrados, mini ramp e savana com gap.

Parque da Mooca
Av. Paes de Barros, 2017 – Alto da Mooca, São Paulo / Zona Leste
Aberta todos os dias das 7h às 19h
Grátis

Chácara do Jockey
Nem só de shows lamacentos vive a Chácara do Jockey. O parque atualmente tem o maior circuito de pistas de São Paulo e um dos três maiores de uso livre no Brasil, com 1.365 m². A parte street tem 65 m² e o espaço ainda conta com um bowl nervoso, pra quem encara 400 m² de altos e baixos.

Parque Chácara do Jockey
R. Sta. Crescência, 323, Ferreira, região oeste, s/tel.
Aberta todos os dias das 6h às 18h
Grátis

Monica Torres

Praça da Sé, pico clássico do skate em São Paulo é um dos favoritos da skatista Monica Torres

Já para Monica Torres, que anda na modalidade street, o improviso é um dos pontos mais importantes na hora de remar por aí. Por isso, as escolhas dela são mais voltadas para o centro da cidade, com suas imperfeições e espaços únicos, para não dizer clássicos, para a cena.

São Bento / Pátio do Colégio
As nuances entre o chão de mármore e o piso de pedra portuguesa guiam a skatista para diferentes tipos de manobra de solo e ainda garante que seu board não desgaste tanto em um cenário interessante para quem curte gravar vídeos da session, rodeado pela arquitetura antiga de São Paulo.

Praça da Sé
No coração da capital, a Praça da Sé nem sempre é vista como um pico ideal pro rolê. Mas, não pra quem é skatista. A praça esconde bordas, escadarias, além da pirâmide Espaço Cósmico, criada pelo japonês Yutaka Toyota para ser uma instalação de arte, mas que também funciona para uma série de manobras.

Largo da Batata
O espaço, que ganhou pista na Virada Esportiva e recebeu a Propeller: Vans Skateboarding Tour, no dia a dia é um prato cheio pra quem curte longas linhas no street. Depois da reforma em 2014, o Largo ganhou um grande espaço de superfície lisa e bancos que garantem uma diversão de fácil acesso.

Quer encontrar mais minas no rolê? Existem coletivos como Britney's Crew e Marretas Girls que fortalecem a cena do skate feminino no eixo Rio / São Paulo. Tem um coletivo? Escreve pra gente!

Sobre a autora

Nascida e criada na periferia de São Paulo, Sté Reis estudou Jornalismo na São Judas e desde então escreve sobre sua relação com as ruas da capital. Se especializou em cultura underground, música e feminismo, foi repórter em UOL Entretenimento e tem textos publicados no Zona Punk, Youpix, Brainstorm9, Deepbeep, Rolling Stone, MTV e Facebook Brasil. É assistente de conteúdo do DJ Marky, do rapper Projota, e compartilha seus achados no Malaguetas, há mais de dez anos no ar.

Sobre o blog

Histórias de quem ocupa a cidade e dicas de intervenções urbanas, música, cultura pop e esportes de rua para quem encara o asfalto de São Paulo e busca novas formas de viver a capital.